quarta-feira, 13 de julho de 2022

Paraná tem 8,4 milhões de eleitores aptos a votar em outubro

 



O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) divulgou, nesta quarta-feira (13), o eleitorado total do estado para as eleições de outubro. Estão aptos a registrar seu voto nas urnas, no dia 2 de outubro e, se necessário, no dia 30 (data do segundo turno), 8.475.626 de paranaenses. O número de eleitores cresceu 6% em relação aos 7,9 milhões das eleições de 2018.

Parte desse crescimento se deve à boa adesão dos jovens de 16 e 17 anos, cujo voto é facultativo. Segundo o TRE, 118.659 menores de idade tiraram seu primeiro título de eleitor no prazo que os credencia para votar em outubro. O número é mais do que o triplo dos jovens eleitores de 2020 (36.725), mas ainda representa menos da metade da população desta faixa etária, segundo os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que aponta a existência de 310 mil jovens entre 16 e 17 anos vivendo no Paraná, o que representa uma adesão de 36% da população desta faixa etária ao alistamento eleitoral.

Mulher, de 44 anos, com ensino médio completo: esse é o perfil médio do eleitor paranaense. Segundo os números do TRE, as mulheres representam 53% do eleitorado, enquanto a faixa etária com maior número de eleitores (2,2 milhões) é entre 45 e 59 anos, apesar de a média de idade ser de 44 anos. A maior parte das eleitoras e dos eleitores declararam ter o ensino médio completo (28%), seguida daqueles que têm o fundamental incompleto (23%), superior completo (14%), médio incompleto (13%), fundamental completo (7%), superior incompleto (7%) e outros (6%).

Fonte: Gazetadopovo roger-pereira Foto: Marcello Casal

PODCAST A OPINIÃO SEM PATRÃO


 

Ministro diz que Brasil pretende comprar todo o diesel que puder da Rússia

 

O ministro das Relações Exteriores, Carlos França, afirmou que o Brasil busca fornecedores de diesel seguros e confiáveis

 


Foto: Billy Boss/Câmara dos Deputados.

 

O ministro das Relações Exteriores, Carlos França, assegurou na terça-feira (12) que o Brasil quer comprar todo o diesel que puder da Rússia, com quem está finalizando um acordo para adquirir esse tipo de combustível a um preço mais barato, segundo antecipou o presidente Jair Bolsonaro.

Durante uma visita à ONU, França comentou que o Brasil busca, como outros países, fornecedores de diesel "seguros e confiáveis", em um momento em que há alguns problemas de refino e para garantir que o setor agrícola e os motoristas tenham combustível suficiente. O ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, afirmou que o Brasil tem estoques de diesel para 50 dias sem a necessidade de importação.

"É claro que a Rússia é um grande fornecedor de petróleo e gás. Você pode perguntar à Alemanha sobre isso, você pode perguntar à Europa sobre isso", disse o chanceler brasileiro a repórteres na sede das Nações Unidas, em Nova York. Em seguida, ao ser perguntado sobre quanto diesel o governo brasileiro espera comprar da Rússia, França respondeu "tanto quanto pudermos".

Já ao ser confrontado sobre o interesse em adquirir combustível de um país que está invadindo outro em violação à Carta das Nações Unidas, o ministro limitou-se a dizer: "Talvez você devesse perguntar ao senhor (Olaf) Scholz (chanceler da Alemanha), cujo país é altamente dependente das importações de energia russas”.

Gazeta do Povo

Confira nome e número dos candidatos ao governo do Paraná

  O Paraná escolhe neste domingo (2) o candidato que governará o Estado pelos próximos quatro anos. O representante escolhido para comandar ...