quinta-feira, 18 de novembro de 2021

Nova espécie de dinossauro é descoberta em cidade da região de Maringá

 


O solo da cidade de Cruzeiro do Oeste, na região Noroeste do Paraná, guarda muita história e descobertas científicas marcadas nas rochas. Dezenas de fósseis já foram encontrados no município, principalmente de espécies de pterossauros, o que deu à Cruzeiro do Oeste o título de Cidade dos Dinossauros pela Alep, a Assembleia Legislativa do Paraná.

O primeiro esqueleto de dinossauro encontrado em Cruzeiro do Oeste e no Paraná foi o “Vespersaurus paranaensis”, cuja pesquisa foi divulgada em junho de 2019.

PUBLICIDADE

O sítio paleontológico da cidade tem outras espécies catalogadas no Museu Nacional. E a descrição de mais um fóssil estudado foi divulgada nesta quinta-feira, 18, pelo Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro e do Centro Paleontológico da Universidade do Contestado.

A espécie foi batizada de Berthasaura leopoldinae. Segundo os pesquisadores, o dinossauro é de porte pequeno e tem

aproximadamente um metro de comprimento. O animal viveu no período Cretáceo, que está entre 145 milhões e 66 milhões de anos atrás.

 

De acordo com a prefeita de Cruzeiro do Oeste, Helena Bertoco, as rochas com o fóssil dessa espécie foram encontradas no município anos atrás e parte do material retornou para a cidade. Segundo ela, as escavações no local vão ser retomadas.

“A pesquisa indica que o material é de Cruzeiro do Oeste, do nosso sítio. Agora, vamos recomeçar as escavações e, com certeza, temos a possibilidade de descobrir novas espécies”, afirmou.

O Museu Paleontológico de Cruzeiro do Oeste está em uma área de mais de 400 metros quadrados. Segundo a prefeita, nem 20% foi explorado, o que significa que muitos outros fósseis podem ser encontrados no local.

As outras espécies encontradas em Cruzeiro do Oeste foram: os pterossauros “Keresdrakon vilsoni” e “Caiuajara dobruskii”.

Por Letícia Tristão/CBN Maringá

Foto: Divulgação/Museu Nacional

Nenhum comentário:

Postar um comentário